É uma entidade de natureza filantrópica, onde o nível de ensino é um complemento escolar e atividades alternativas. Participam das aulas do Centro cerca de 170 alunos nos turnos vespertino e matutino. A escola tem como marco operativo a educação voltada para a realidade econômica, histórica, política e cultural em que a comunidade escolar está inserida.

As normas de convivência da escola baseiam-se em princípios de disciplina como forma de organização escolar e não como controle do comportamento dos alunos. Busca-se uma relação de parceria, de participação comprometida entre a escola e a família. Nas relações entre educadores e educandos preconizam-se princípios de convivência democrática tanto na sala de aula, como em todo o espaço escolar, buscando-se o respeito, a solidariedade e o comprometimento mútuo.

Nasceu em Salvador o Projeto Ágata Esmeralda com o objetivo de ajudar crianças e adolescentes carentes que pediam esmolas nas ruas da capital, aprendendo a má vida e se tornando pequenos infratores. Também eram vítimas do tráfico de crianças. As Irmãs Ancilas que acompanhavam esse trabalho buscaram estender o desenvolvimento do mesmo no interior do estado.

Assim em 1993 iniciou-se em Licínio de Almeida a 1ª turma de crianças, as mais carentes, com o objetivo de ajudar na formação educativa, humano-cristã. Em 1995 o projeto já apoiava algumas crianças carentes que eram acolhidas em bairros da comunidade.

A irmã Analisa responsável pelo projeto faz visitas domiciliares às famílias e faz a entrega de uma cesta básica mensal.

Em 1996 e 1997 o reforço aumentou para duas horas de duração e os alunos passaram a receber a merenda que era feita pelas mães das professoras e levada ao local do reforço.

Em 1998 o número de crianças cresceu bastante, então precisava-se de mais ajuda, o que foi conseguido através de padrinhos encontrados na Itália pela Irmã Analisa Saviani responsável pelo Projeto no município. Hoje essas crianças recebem assistência alimentar, psicopedagógica e assistência médica.

Assim Gottdiener, (1997.p.26), confirma a idéia de que: "o homem um dia despertará em definitivo para mudança do seu comportamento em relação ao próximo". entao, conduzirá altíssima responsabilidade perante a própria consciência, como perante a consciência cósmica e não mais teremos a cidadania escondida, mas sim como uma realidade viva e concreta, que será a todo o momento conquistado por aqueles que buscam a cidadania como qualidade de vida.