HISTÓRIA DA EFA DE LICÍNIO DE ALMEIDA



A Escola Família Agrícola (EFA) de Licínio de Almeida teve seu início no ano de 1979, quando se iniciaram os trabalhos para criação de uma Associação de agricultores que pudesse manter a escola funcionando, um grupo de animadores da Comunidade Eclesial de Base da sede juntamente com vários agricultores começaram a se organizar e fazer visitas na zona rural para detectar as necessidades do povo camponês, onde puderam perceber que a educação era uma necessidade urgente dos filhos dos pequenos agricultores. No dia 12 de julho de 1979 a ABECOPAL (Associação Beneficente Comunitária Promocional Agrícola Liciniense) foi criada.
Com a ajuda de amigos, adquiriu-se um terreno na periferia da cidade e começou a construção do prédio escolar  que foi inaugurada no dia 25 de março de 1983 com início das aulas da primeira turma com 30 jovens, o trabalho da desta escola expandiu-se para várias comunidades incentivando a organização do homem do campo, muitos de nossos alunos são líderes comunitários e prosseguem o trabalho do campo, em muitas organizações sociais tem a presença de pessoas que passaram pela EFA. Hoje trabalhamos com jovens do nosso município e de várias cidades circunvizinhas.


A ORIGEM DAS EFAs


As EFAs surgiram na década de 30. A Europa, naquela época (em 1920-1939), sofria uma transformação importante, principalmente na agricultura que iniciava o processo de mecanização. Os mercados da carne, do leite, do trigo passavam por uma grave crise e os agricultores tomavam consciência desta situação e sentiam que precisavam se organizar. Em setembro de 1935, numa pequena aldeia do interior da França, O presidente do Sindicato Rural Jean Peyrat, e o Padre Granerau, grande incentivador dos movimentos sociais, decidiram criar uma escola diferente.

A experiência francesa foi batizada com o nome de "Casa Familiar Rural" que, por lá, persiste até hoje. A organização cresceu e expandiu-se na Europa, na África, em seguida na América Latina e ultimamente na Ásia. No Brasil, elas surgiram com o nome de Escola Família Agrícola, há trinta anos, no Estado do Espírito Santo, sob a liderança do jesuíta italiano Pe. Humberto Pietrogrande. Na Bahia, o grande batalhador foi o Padre italiano Aldo Lucchetta, que junto com as lideranças locais, incentivou a criação de várias escolas.  A primeira EFA começou no município de Brotas de Macaúbas, em 1974, a partir daí vários municípios investiram na experiência.